English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Restauração completa da caixa de direção do Niva



A caixa ou setor de direção do Niva é sem dúvidas motivo de muitas críticas entre os Niveiros, principalmente por deixar o volante um pouco pesado e pela baixa durabilidade que a peça normalmente apresenta. A caixa original, modelo BA32101, que equipavam os Nivas até 1994, de fato foram mal dimensionadas para um veiculo 4x4 como o Niva. Por exemplo, este mesmo modelo de caixa também equipa o Laika, um 4x2 de uso basicamente urbano, bem diferente do perfil do Niva que enfrenta situações Off-Road que incorrem em maiores esforços sobre a caixa, daí provavelmente a razão do desgaste prematuro e o consequente desconforto da direção pesada.

Para conviver com essas limitações da caixa, que aliás tem o funcionamento baseado no princípio "rosca sem fim e roldana", tecnologia antiga, a mesma usada nos Fuscas e Kombis, por exemplo, podemos preventivamente adotar algumas medidas  que ajudariam a conserva-la, tais como: Não usar pneus muito maiores do que os originais e manter a calibragem sempre em dia, evitar manobrar o volante com o carro parado e, muito importante, manter a caixa sem nenhum indício de vazamentos de óleo, o que garante a imprescindível  lubrificação da rosca sem fim e roldana. 

Para quem já está com a peça apresentando sinais de fadigada e ainda assim pretende manter a caixa original no carro, mesmo com as deficiências citadas, seguem algumas alternativas:

Obs: Os preços das peças citadas a seguir foram obtidos na Internet e a mão de obra foi estimada na cidade de Alfenas-Mg. Preços baseados em janeiro/2018. 


Comprar uma caixa nova original e importada;

É uma boa opção, com custo aproximado de R$ 900,00 e mais uns R$ 200,00 de mão de obra para instalação, totalizando algo em torno de R$1.100,00;


Comprar uma caixa recondicionada;

O custo é em torno de R$ 700,00 já instalada, mas o risco é adquirir uma caixa recondicionada com componentes não originais. Em casos extremos existem caixas recondicionadas com rosca sem fim e roldana da Kombi, as quais até funcionam, mas a direção fica muito mais pesada.

Comprar uma caixa em desmanches de automóveis;

Está cada vez mais difícil encontrar Nivas e Laikas em desmanches, principalmente se você morar longe dos grandes centros. Comprar na Internet seria uma loteria já que não é possível avaliar a condição real da caixa, principalmente quanto a folgas. Encontrei poucos anúncios variando de R$ 300,00 a R$ 500,00 pela caixa usada. 

Comprar o KIT de reparo original e revisar a caixa;

Neste caso, se você contratar a mão de obra para a retirar a caixa, reformar e reinstala-la, o preço total deve ficar por volta de R$ 650,00 já instalada, pouco menor que a opção da caixa já recondicionada vendida no mercado, só que com a certeza de estar usando peças originais e portanto, adequadas, alem da possibilidade de supervisionar de perto todo o trabalho.

Mas, para aqueles Niveiros também intitulados como mecânicos de final de semana, aos quais me incluo, existe a possibilidade de fazer a revisão na garagem de casa, ou quase isso, como veremos mais a diante. O custo final deve cair bastante, por volta de R$ 250,00 se conseguir fazer todo o trabalho sozinho, o que acho difícil, ate por volta de R$ 400,00, caso venha depender do auxilio de um torneiro mecânico para alguma etapa, por exemplo. Alem da vantagem do custo, o fato da gente mesmo realizar o trabalho nos permite fazer tudo com calma, ou seja, ler o manual mecânico no que se refere a caixa de direção, analisar cada detalhe dos componentes, aprender como fazer as coisas, etc. e, mesmo se precisarmos de ajuda em alguma etapa,  com certeza estaremos cientes de todo processo, o que nos dá a certeza da real condição da caixa.

Antes de iniciar o tutorial, sugiro que tenham em mãos o manual mecânico do Niva. O capitulo sobre  "Direção" esta entre as paginas 143 a 155.


Para download do manual 


As figuras abaixo mostram uma visão geral do sistema de direção do Niva. Os itens escritos em vermelho serão citados ao longo do tutorial que irá mostrar em detalhes todos os procedimentos, desde a retirada da caixa do carro, a restauração completa,  reinstalação e ajustes.








1. Guarda pó do cardam da barra de direção;
2. Cardam intermediado da barra de direção;
3. Eixo superior da barra de direção;
4. Placa de fixação da parte dianteira;
5. Suporte da coluna de direção;
6. Metade superior da capa plástica da coluna;
7. Rolamentos;
8. Tampas dos rolamentos;
9. Retentores;
10. Volante;
11. Anel de Retenção;
12. Arruela;
13. Metade inferior da capa plástica da coluna;
14. Parafusos de fixação a coluna de direção.




E T A P A    0 1 -  Remoção da caixa 



Para retirar a caixa de direção do carro, devemos:








1. Elevar o Niva e retirar a roda do lado do motorista;


Como é necessário deitar-se sob o carro para retirar a caixa é fundamental usar um cavalete para manter o carro elevado.  Por segurança, também mantenha o macaco acoplado. Observe na foto que usei quatro pontos de apoio, o que sugere que tenho bastante medo de morrer sob um Niva.





2. Retirar as porcas dos terminais;

Extrair a cupilha e soltar as porcas dos terminais de direção presos ao braço Pitman. Usar uma chave de boca n. 19 com extensores. Na hipótese dessas porcas estarem engripadas, portanto, difíceis de se sair, usar desengripante e se necessário um cano de alavanca para amplificar a força da chave;














3. Retirar os terminais de direção do braço Pitman;

Devido à pouca folga entre o orifício do braço Pitman e o eixo dos terminais de direção, o processo de sacar esses terminais pode ser uma tarefa bastante difícil e muito provavelmente vai exigir o uso de uma ferramenta especial de extração. Muitas oficinas usam a famosa marreta para sacar os terminais, obviamente, pratica nem um pouco recomentada.





4. Soltar os parafusos que prendem a caixa ao chassi;

Deitar-se sob o carro e retirar os três parafusos que prendem a caixa ao chassi do Niva. Usar duas chaves,  uma catraca e outra combinada para segurar a porca do outro lado, ambas de 17mm.










5. Desconectar o eixo intermediário;

O eixo intermediário tem em suas extremidades dois pequenos cardans, um que é preso ao eixo da caixa de direção e o outro preso ao eixo do volante.
Desconectar o pequeno cardam do lado do eixo da caixa de direção usando uma chave de boca de 13 mm. Este eixo tem a ponta estriada e deve se soltar do cardam apenas forçando-se a caixa. Na hipótese de o eixo estar difícil de sair, soltar o cardam do lado do do volante e posicionar o eixo de forma a martelar com cuidado a base do cardan até conseguir soltar a caixa.












6. Retirar a caixa de direção do carro.

Uma vez solta, a caixa sai pelo cofre do motor e por cima, mas como tudo é muito justo, vai existir um pouco de dificuldade, mas com jeitinho ela sai.







Dificuldades encontradas


Foram duas as maiores dificuldades na etapa de desmontagem. A primeira foi desconectar o braço Pitman dos terminais de direção, onde tive que emprestar uma ferramenta de extração adequada, aí ficou fácil.  A boa notícia é que uma ferramenta de extração custa barato, entre R$50,00 a R$ 100,00 (janeiro 2018). A segunda dificuldade foi desacoplar o eixo da caixa de direção do eixo intermediado. Na verdade, devido a um serviço feito anteriormente na caixa, o estriado do eixo foi machucado e estava travado no interior do cardam e isso dificultou bastante o trabalho de desconexão. 


E T A P A    0 2 -  Desmontagem da caixa







  1. Carcaça da caixa de direção;
  2. Eixo Pitman;
  3. Tampa do compartimento do eico sem fim;
  4. Laminas de ajuste de folga;
  5. Pista do rolamento;
  6. Rolamento de esfera;
  7. Eixo da roldana;
  8. Parafuso de ajuste de folga do eixo roldana;
  9. Arruela do interior da caixa;
  10. Arruela trava do exterior da caixa;
  11. Eixo da rosca sem fim;
  12. Tampa do compartimento do eixo roldana;
  13. Junta de papelão;
  14. Bucha de cobre;
  15. Retentor do eixo sem fim;
  16. Retentor do eixo roldana.



1. Abrir as duas tampas da caixa com uma chave de boca de 13mm e esgotar totalmente o óleo do interior da caixa. Provavelmente um dos rolamentos do eixo do sem fim deve se soltar e sair;








2. Antes de continuar a desmontagem, lavar muito bem a caixa externa e internamente com uma solução desengraxante de maneira a preparar a caixa para a desmontagem completa;


3. Retirar a porca do braço Pitman prendendo-o numa morsa e soltar a porca com uma chave de 22mm;





4. Prender a caixa na morsa e sacar o braço Pitman do eixo  com auxílio de um extrator de duas garras. 








5. Retirar o eixo da roldana do interior da caixa, simplesmente puxando-o;








6. Retirar a roldana do eixo. É necessário desbastar com uma broca ou uma pequena talhadeira o ponto de solda de um dos lados do pequeno pino e martela-lo para sacar a roldana do compartimento;









7. Retirar o eixo da rosca sem fim da caixa, simplesmente puxando-o;










8. Com auxílio de uma prensa hidráulica, sacar a rosca sem fim do eixo ranhurado;







9. Sacar os dois retentores velhos do corpo da caixa, tomando o cuidado para não machucar o corpo da caixa;






10. Avaliar e se necessário sacar as duas buchas de cobre localizadas dentro da carcaça da caixa, local por onde passa o eixo da roldana. Essas buchas tem as funções de manter o eixo sem folga e lubrifica-lo através dos sulcos aspirais usinados nas buchas. 

Sacar essas buchas não é tarefa fácil e requer experiência na atividade sob risco de danificar a carcaça da caixa. Para saca-las é primordial aquecer bastante a peça de maneira a dilatar o material e usar a prensa hidráulica para empurrar precisamente e lentamente as buchas até retira-las, tomando o máximo de cuidado para não machucar a frágil carcaça de alumínio.















11. Uma vez tudo desmontado, devemos lavar muito bem todas as peças com querosene ou uma boa solução desengraxante e preparar a superfície das peças para a remontagem da caixa. 













Dificuldades encontradas


Sacar as buchas foi sem duvidas a maior dificuldade. Diria que o prudente seria avaliar bem se realmente necessitam ser trocadas, ou seja, tenha certeza se o eixo esta com folga excessiva ou não. Outra dificuldade foi a necessidade de usar algumas ferramentas especiais, como o extrator de duas garras, a prensa hidráulica e a pistola de ar quente para aquecer a peça, ferramentas que poucos teriam  em casa e nesse caso a opção seria emprestar ou pagar para alguém executar o trabalho.



E T A P A    0 3 -  Remontagem da caixa


Praticamente todas as peças sujeitas a desgaste devem ser trocadas, são elas:


  • Rosca sem fim;
  • Roldana;
  • Rolamento 1 do eixo da rosca sem fim;
  • Rolamento 2 do eixo da rosca sem fim;
  • Retentor do eixo da rosca sem fim;
  • Retentor do eixo da roldana;
  • Duas Buchas de cobre do eixo da roldana;
  • Junta da tampa da caixa.



1. Recolocar as buchas de cobre na carcaça da caixa.



Antes é preciso preparar a região da carcaça por onde as buchas de cobre serão inseridas.  Usar uma lixa bem fina para retirar todo resíduo deixado pelas buchas velhas e tomar cuidado para não exagerar no lixamento. 

Para inserção das buchas é fundamental aquecer bem a carcaça e colocar as duas buchas com auxílio da prensa hidráulica, tomando a precaução para que as saídas da ranhura helicoidal das buchas fiquem ambas apontando o centro do eixo.





2. Preparar o eixo da roldana 

Uma vez inseridas as buchas, teste se o eixo da roldana está passando por elas adequadamente. Muito provavelmente deve estar muito justo, não forçar sob risco de machucar as buchas de cobre. Verificar a condição do eixo quanto sinais de corrosão e pequenas deformidades. O correto é consultar um bom torneiro mecânico, talvez seja necessário um passe no torno, muito pouco, no meu caso o desbaste foi de 3 décimos, o que não interferiu na vedação do retentor, mas garantiu que o eixo transpassasse as buchas com a folga adequada. Esta etapa é crítica, vale a pena contar com o apoio de um torneiro ou ferramenteiro experiente. 



Uma vez ajustado as tolerâncias do eixo, colocar a roldana rolamentada no compartimento do eixo. Remanchar  as extremidades do pequeno eixo que acompanha a roldana nos furos do compartimento de maneira a trava-la naquele local. É importante a certeza que o eixo da roldana ficou bem remanchado e que não existe a menor possibilidade do mesmo se soltar, o que pode travar a direção do carro. Na dúvida, por segurança, pontear as extremidades do pequeno eixo com solda MIG e eletrodo de inox, tomando o cuidado de proteger o rolamento no momento da soldagem com um anteparo e enrolar um pano molhado no eixo de maneira a dissipar mais rapidamente a temperatura do local, tudo para não prejudicar o rolamento.
















3. Preparar o eixo da rosca sem fim

Após uma limpeza preliminar com uma lixa fina, avaliar a presença de ferrugem e pequenas deformações neste eixo e, caso existam, submeter a peça a uma avaliação de um torneiro mecânico para uma possível limpeza no torno, nada muito acentuado para não prejudicar a vedação do retentor. Outro ponto de atenção são as ranhuras nas pontas do eixo, as quais devem ser ajustadas, caso necessitem.  No meu caso, apenas a limpeza com a lixa e pequenos ajuste dos estriados com uma  lima foram o suficiente para deixar o eixo em boas condições.











Com uma prensa hidráulica colocar a rosca sem fim no eixo, observe que existe um guia no eixo que deve coincidir com o rasgo na rosca sem fim. A rosca sem fim deve ser inserida até o batente mecânico da peça.





4. Colocar os retentores do eixo sem fim e do eixo roldana

Lubrificar o retentor e inseri-lo no compartimento da carcaça com auxílio de um martelo de borracha ou uma calço madeira, aplicando pequenas batidas circulares até o retentor ficar corretamente posicionado. 





5. Inserir a pista do rolamento do eixo sem fim (a menor)

Coloque a pista do rolamento na posição e use um martelo de borracha para ajusta-la na posição correta.







6. Inserir os rolamentos e eixo do sem fim na caixa

Inserir o eixo na caixa e colocar os dois rolamentos. Montar a tampa com os espaçadores e testar se a folga está adequada e, caso esteja muito justo, acrescentar um espaçador, caso esteja com folga excessiva, retirar um espaçador. O manual ensina como fazer o teste com mais tecnicidade, usando um torquimetro. 









7. Inserir o eixo da roldana na caixa

Lubrificar as buchas de cobre com óleo 90 e inserir o eixo no local. Umedecer a junta nova de papelão com óleo 90 e fechar a tampa, encaixando antes a arruela no campartimento do eixo.








8. Instalar  o braço Pitman 


Encaixar o braço Pitman no estriado do eixo da roldana e apertar muito bem a porca com uma chave de boca 22 mm, não esquecer de usar a arruela de pressão. Tomar o cuidado de posicionar o braço Pitman no mesmo lugar de onde saiu quando a caixa foi desmontada. Teste se o curso esta adequado,  girando o eixo sem fim nos dois extremos e checando se o batente do braço Pitman limita adequadamente até os finais de curso.






Dificuldades encontradas

Nesta etapa, reinstalar e ajustar as buchas de cobre foi sem duvidas a maior dificuldade, isso devido a fragilidade das buchas que só entram prensadas e portanto, podem ser danificadas no processo. Alem disso, o eixo roldana também pode exigir o trabalho de um torneiro mecânico para deixar a peça dentro da tolerância adequada. 
A inserção da roldana no eixo também requer paciência. É necessário desbastar as laterais da roldana nova de maneira que a peça entre no compartimento do eixo com uma folga minima o suficiente apenas para deixar o rolamento da roldana rodando livre. Quanto ao travamento do pequeno eixo da roldana, devido a diferença dos materiais, o ponto de solda deve ser feito com maquina MIG e eletrodo de inox, fica perfeito.


E T A P A    0 4 -  Reinstalação da caixa 


É basicamente o processo inverso da retirada da caixa mostrado na etapa 01. A unica recomendação é utilizar cupilhas novas, nada de arames para travar as porcas dos terminais de direção, afinal, o custo das cupilhas é irrisório, em torno de R$ 0,15 cada, para enfim,  terminar o serviço  com chave de ouro.







E T A P A    0 5 -  Ajuste da folga



É simples. Esterçar o volante em 30 graus a partir do centro e diminuir a folga apertando o parafuso de ajuste. Quando apertamos este parafuso o mesmo empurra a roldana sobre o sem fim diminuindo a folga entre esses mecanismos. Quanto mais apertado, menor será a folga do volante, porem a direção deve ficar mais pesada. Muito cuidado com excesso de folga e principalmente com a ausência total dela, ambas situações devem desgastar prematuramente os mecanismos, mas a ausência de uma pequena folga pode antecipar muito o desgaste. O ideal é achar um ponto de equilíbrio entre a folga e direção pesada, mas vale a lembrança fatídica, a caixa original, mesmo que reformada ou até mesmo nova, nunca será motivo de elogios rasgados, ela é o que é, infelizmente. Mas, para não terminar o tutorial de maneira desmotivante, digo que gostei bastante dos resultados, seja pelo custo, gastei apenas R$ 250,00 referente ao kit de reparo e principalmente pelo resultado obtido, deu trabalho, mas valeu muito a pena.









O vídeo a seguir, complementa o tutorial:



9 comentários:

  1. Simplesmente sensacional!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Para melhorar mais eu estou colocando rolamentos no lugar das buchas. Eu li num site e indicavam até o rolamento ideal. Se interessar eu investigo isto. Eu mandei colocar os rolamentos e vou montar na proxima semana.

    ResponderExcluir
  3. Helio. Me interessa sim. Me envia detalhes, por favor. Abraço

    ResponderExcluir
  4. Boa noite. Estou com uma desmontada pronta pra tentar fazer tbm o esquema dos rolamentos. O que consegui são estas fotos:

    https://app.box.com/s/8j8me6gxatxu35mab5op2j3lrrttz6lz

    Qdo terminar, retorno aqui, dando certo ou não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, boa sorte pra vc !!! Tomara que a reforma fique tão boa quanto ficou a minha. Sim retorne com sua experiencia. abraços

      Excluir
  5. Olá a todos. Retornando para relatar a reforma da caixa, usando rolamentos no lugar das buchas. Bom, funcionou muito bem, porém a diferença é insignificante e se teve diferença. Principalmente pelo valor pago aqui no interior: 150,00 de retífica de alguns décimos no eixo para entrar no rolamento, 80,00 ao torneiro para alargar na carcaça para o alojamento dos rolamentos e 200,00 dos 2 rolamentos HN2820. Se tivesse lido isso em algum lugar, não teria feito. Faça com buchas mesmo, o bolso agradece, kk. Lembrando que fiz para um Laika. Bom reparo a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. Realmente nunca lí relatos sobre adaptar rolamentos na caixa no lugar das buchas. Sua experiencia é importante em se divulgada, pode ajudar alguem. Uma pena que o resultado não foi aquele que vc esperava, mas de qualquer maneira meus parabéns pela iniciativa. Vez ou outra gastamos dinheiro sem obter o retorno, faz parte.

      Excluir
  6. Olá,
    Muito bom seu tutorial.
    O problema que estou passando, é retirar os pivos do eiro da caixa. Retirei a porca do eixo central da caixa, mas... é uma tarefa dificílima soltar. Não sai mesmo com pancadas de cima para baixo. Na teoria parece fácil, mas na pratica é quase impossível. Jundo da roda tirei fácil o pivo usando um mini maçarico. Agora, lá na caixa não tem como esquentar com fogo alí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marcus. Quando vc diz Pivos, imagino que seja os terminais de direção. Para saca-los eu tb tive dificuldades e só consegui quando usei uma ferramenta dedicada, o saca terminal ou extrator. Veja na etapa 1 passo 3. Realmente reformar essa caixa sem algumas ferramentas é complicado, mas eu cito essas dificuldades no texto. Eu emprestei algumas, por exemplo: Prensa, extrator de pivo, saca polia e pistola de ar quente. As demais ferramentas eu tinha. Há, alem disso, provavelmente vc vai precisar de serviço de torno, esta tudo descrito no procedimento. Boa sorte!!!

      Excluir