English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Nacionalização dos Cilindros Hidráulicos da Embreagem do Niva




O sistema hidráulico original de acionamento da embreagem do Niva é em meu ver eficiente e de alta durabilidade. Digo isso baseado em meu próprio carro, que rodou com o sistema “Made in Russia” até poucos dias atrás, quando finalmente apresentou problema, ou seja, mais de 25 anos sem nenhum defeito. Imagino também que a alegria e elogios terminam quando temos que recorrer aos componentes sobressalentes vendidos no Brasil, os quais nem sempre tem procedência e qualidade confiáveis. Não faltam relatos de Niveiros insatisfeitos com a baixa durabilidade dos componentes sobressalentes, inclusive essa insatisfação motivou o desenvolvimento de projetos puramente mecânicos em substituição ao sistema hidráulico original e parecem ser uma excelente opção, eu mesmo só não comprei o kit vendido pelo camarada Geniva devido já possuir parte das peças necessárias para a nacionalização, além do prazer de projetar e personalizar o Nivão.
A hidráulica é uma tecnologia muito eficiente para amplificar e transferir força para movimentação de sistemas mecânicos,  com componentes compactos, precisos e duradouros.
O funcionamento da embreagem do Niva é bem simples. O movimento de acionamento do pedal da embreagem é transmitido por meio de uma haste ao embolo do cilindro superior (Cilindro Mestre) que pressuriza o óleo hidráulico até o cilindro inferior que transfere o movimento para o garfo da embreagem. A leveza e suavidade sentida no pedal da embreagem se dá em função do correto dimensionamento do curso e principalmente do diâmetro interno dos cilindros.







A nacionalização consistiu no uso dos seguintes componentes:

.
Cilindro Mestre de Embreagem do Caminhãozinho VW
Modelo: D19 11.130/13/130
Código: RCCE 0014.9 T00721405
Marca: Varga

Cilindro Inferior Toyota Bandeirantes
Código: Rcce 2173.1   
Marca: Varga

Mangueira do Cilindro inferior do Toyota Bandeirantes

Reservatório de Fluido de Freio do Fusca




Detalhes da adaptação



O cilindro inferior do Toyota tem o diâmetro interno ligeiramente maior que o cilindro original do Niva, o que é positivo, já que  torna o pedal de embreagem um pouco mais leve. Já o curso dos cilindros são praticamente iguais, porém, as furações de fixação são bem diferentes e foi necessário construir um suporte metálico para posicionar e prender corretamente o novo cilindro nos furos originais na carcaça do carro. 

Comparação entre Cilindro do Niva e do Toyota

Chapa para Fixação do Cilindro do Toyota




Na fixação foram utilizados dois parafusos e um prisioneiro. O prisioneiro teve parte de sua superfície desgastada para eliminar uma pequena interferência com o corpo do cilindro Toyota que, como mencionei, tem diâmetro um pouco maior. Outras duas providencias para manter o alinhamento do cilindro o mais próximo possível do original foi colocar a chapa de fixação por cima do cilindro e aplainar no cilindro Toyota a região dos dois furos de fixação apenas no lado que fica em contato com a carcaça do carro. 



Prisioneiro Desbastado

Cilindro do Toyota com região dos Furos  Desbastados


A Tubulação de cobre original do Niva foi reaproveitada, porém, o flagelamento do tubo de cobre do lado ligado a mangueira hidráulica Toyota teve que ser refeito em função da incompatibilidade com a nova conexão utilizada. Já do lado do cilindro mestre, o flangeamento do tubo original foi reaproveitado só sendo necessário trocar o conector.




Flange e Conector do lado Cilindro Mestre do Caminhão VW


Flange Conectada ao Adaptador da Mangueira

Mangueira do Toyota Bandeirantes



Já o cilindro mestre é quase “Plug in Play” se não fosse pela necessidade de diminuir ligeiramente o diâmetro do eixo original de acionamento além de alonga-lo em 15mm, mas na verdade acabei adaptando um eixo com regulagem o que me permitiu muita liberdade no ajuste.




Haste  do Cilindro Mestre com Parafuso de Regulagem



Uma outra dificuldade foi conseguir uma conexão para engatar a mangueira que recebe o fluido do reservatório, a qual acabei construindo de forma artesanal com peças que dispunha, mas o correto seria tentar encontra-la no mercado ou mesmo mandar torneá-la para um resultado mais adequado e apresentável.

 
Conector da mangueira do Reservatório

Cilincro Mestre do Caminhao VW Instalado



Detalhe do Reservatório de Fluido do Fusca




ASSISTA O VÍDEO ABAIXO  E VEJA TUDO EM DETALHES 






7 comentários:

  1. Muito criativo. Tem gostado? Algum problema até hoje?

    ResponderExcluir
  2. Ficou excelente, pedal macio, acionamento preciso. Até agora não tive nenhum problemas.

    ResponderExcluir
  3. Anderson, Apos trocar o assoalho, atenção total
    na posição dos prisioneiros que prendem a caixas visando deixa-las bem alinhadas, OK!

    ResponderExcluir
  4. Trabalho com manutenção de cilindros hidráulicos e sempre gosto de artigos como esse, obrigado. abraço

    ResponderExcluir
  5. Felipe. Parabéns pelo trabalho. O site transmite bastante profissionalismo nos serviços prestados.

    ResponderExcluir