English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Nacionalização dos Cilindros Hidráulicos da Embreagem do Niva


O sistema hidráulico original de acionamento da embreagem do Niva é em meu ver eficiente e de alta durabilidade. Digo isso baseado em meu próprio carro que rodou com o sistema “Made in Russia” até poucos dias atrás, quando finalmente apresentou problema, ou seja, mais de 25 anos sem nenhum defeito. Não generalizando, imagino que os elogios terminam quando temos que recorrer as peças sobressalentes vendidas no Brasil, as quais nem sempre tem a mesma qualidade daquelas originais montadas na fabrica. Na época quando resolvi fazer esta adaptação não faltavam relatos de Niveiros insatisfeitos com a baixa durabilidade dos componentes sobressalentes hidráulicos, inclusive essa insatisfação fez surgir no mercado um KIT puramente mecânico para substituir o sistema hidráulico original, alias, uma excelente opção, eu mesmo só não comprei o kit vendido pelo camarada Geniva devido já possuir parte das peças necessárias para a nacionalização, além do prazer pessoal de projetar uma solução confiável para meu Niva.

A hidráulica é uma tecnologia muito eficiente para amplificar e transferir força para movimentação de sistemas mecânicos,  com componentes compactos, precisos e duradouros.
O funcionamento da embreagem do Niva é bem simples. O movimento do pedal da embreagem é transmitido por meio de uma haste ao embolo do cilindro superior (Cilindro Mestre) que pressuriza o óleo hidráulico até o cilindro inferior o qual transfere o movimento para o garfo da embreagem. A leveza e suavidade sentida no pedal da embreagem se dá em função do correto dimensionamento do curso e principalmente do diâmetro interno dos cilindros.








A nacionalização consistiu no uso dos seguintes componentes:



Cilindro Mestre Superior do Caminhãozinho VW 

Modelo: D19 11.130/13/130 
Código: RCCE 0014.9 T00721405 
Marca: Varga







Cilindro Inferior do Toyota Bandeirantes

Código: Rcce 2173.1 
Marca: Varga


Mangueira do Cilindro inferior do Toyota Bandeirantes 


Reservatório de Fluido de Freio do Fusca 



Detalhes da adaptação


O cilindro inferior do Toyota tem o diâmetro interno ligeiramente maior que o cilindro original do Niva, o que teoricamente deixa o pedal de embreagem um pouco mais leve. Já o curso dos cilindros são praticamente iguais, porém as furações de fixação são bem diferentes e, em função disso, foi necessário confeccionar uma chapa metálica de fixação para posicionar e prender corretamente o novo cilindro nos furos originais na caixa seca do Niva. 


Comparação entre Cilindro do Niva e do Toyota

Chapa para Fixação do Cilindro do Toyota



Na fixação foram utilizados dois parafusos e um prisioneiro. O prisioneiro teve parte de sua superfície desbastada para eliminar uma pequena interferência com o corpo do cilindro Toyota que, como mencionei, tem diâmetro um pouco maior. Outras duas providencias para manter o alinhamento do cilindro o mais próximo possível do original foi colocar a chapa de fixação por cima do cilindro e desbastar a região do furo de fixação dianteiro do cilindro Toyota, apenas no lado que fica em contato com a carcaça da caixa seca do carro. 



Prisioneiro Desbastado
Prisioneiro Desbastado




Componentes

Também optei por emendar as hastes do cilindro do Niva com a haste do cilindro Toyota o que garantiu um encaixe perfeito da coifa de borracha, alem de manter original a porca de ajuste do garfo da embreagem do Niva.









Cilindro inferior montado no Niva


Cilindro montado no Niva

O tubo original do Niva que interliga o cilindro superior ao inferior foi reaproveitado.

O perfil boleado de um dos lados do tubo foi mantido, porem  o conector foi trocado devido a incompatibilidade no passo da rosca com o cilindro do Caminhãozinho VW.


Conector do lado do cilindro superior





Na outra extremidade o tubo foi cortado e flangeado com perfil compatível com a conexão da mangueira hidráulica do Toyota.


Flange Conectada ao Adaptador da Mangueira




A carcaça do cilindro mestre superior do caminhãozinho VW encaixa-se perfeitamente nos prisioneiros da parede corta fogo do Niva, mas não é possível reaproveitar a haste original. Foi necessário uma nova haste com diâmetro ligeiramente menor para se ajustar precisamente no embolo do cilindro VW e com comprimento 15 mm maior em relação a haste original do Niva. Na extremidade rosqueável da nova haste foi adaptado um pequeno garfo ajustável o qual é preso diretamente ao pedal da embreagem do Niva.


Encaixe perfeito do cilindro aos prisioneiros originais do Niva

Hastes do Cilindro Mestre Superior
Eixo conectado ao pedal da embreagem

Cilindro Superior do Caminhãozinho VW

Suporte e mola do garfo da embreagem

Suporte e mola do garfo da embreagem

Cilindro Mestre acoplado ao pedal da embreagem


Uma outra necessidade foi conseguir no mercado uma conexão para engatar a mangueira que recebe o fluido do reservatório, a qual deve possuir a mesma rosca do cilindro e necessariamente ter um anel O'ring para garantir a vedação apos o aperto.










Detalhe do Reservatório de Fluido do Fusca

ASSISTA O VÍDEO ABAIXO  E VEJA TUDO EM DETALHES 









Veja no vídeo abaixo o cilindro de embreagem do Toyota Bandeirantes funcionando no Niva




Tópicos Relacionados:

Embreagem para Niva com Motor AP